O que é IPO e como funciona?

IPO (Reprodução Blog do Messem)

Compartilhe esse Artigo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

A palavra IPO (Initial Public Offering), vem do inglês e traduzindo significa Oferta Pública Inicial. Ao dizer que uma empresa realizará um IPO, quer dizer que essa empresa em questão está entrando para a Bolsa de Valores.

Definição

Oferta pública inicial é o processo pelo qual uma empresa privada pode abrir o capital por meio da venda de suas ações ao público em geral. Pode ser uma empresa novata ou uma empresa antiga que decide ser listada em uma bolsa e, portanto, abre seu capital.

As empresas podem levantar capital com a ajuda de um IPO, emitindo novas ações ao público ou os acionistas existentes podem vender suas ações ao público sem levantar qualquer novo capital.

Descrição

Uma empresa que oferece suas ações ao público não é obrigada a reembolsar o capital aos investidores públicos.

A empresa que oferece suas ações, conhecida como ’emitente’, o faz com a ajuda de bancos de investimento. Após realizar IPO, as ações da empresa são negociadas em um mercado aberto. Essas ações podem ser posteriormente vendidas por investidores por meio de negociação no mercado secundário.

Como funciona uma IPO?

Abrir o capital é um processo desafiador e demorado que é difícil para a maioria das empresas realizarem sozinhas. Uma empresa privada que planeja um IPO precisa não apenas se preparar para um aumento exponencial na avaliação do público, mas também tem que registrar uma tonelada de papelada e divulgações financeiras para atender aos requisitos da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que supervisiona essas empresas.

É por isso que uma empresa privada que planeja abrir o capital, contrata um subscritor, geralmente um banco de investimento, para consultar sobre IPO e ajudá-lo a definir um preço inicial para a oferta. Os subscritores ajudam a administração a se preparar para um IPO, criando documentos importantes para investidores e agendando reuniões com investidores em potencial.

Uma vez que a empresa e seus consultores definiram um preço inicial para o IPO, o subscritor emite ações para investidores e as ações da empresa começam a ser negociadas em uma bolsa de valores pública, como a Bolsa de Valores Brasileira (B3).

Por que as empresas realizam IPOs?

Um IPO pode ser a primeira vez que o público em geral pode comprar ações de uma empresa, mas é importante entender que um dos objetivos de uma oferta pública inicial é permitir que os primeiros investidores da empresa cessem seus investimentos.

Pense em um IPO como o fim de um estágio do ciclo de vida de uma empresa e o início de outro. Muitos sócios podem querer vender suas participações em um novo empreendimento ou startup. Alternativamente, os investidores em empresas privadas mais estabelecidas que estão abrindo o capital também podem querer a oportunidade de vender algumas ou todas as suas ações.

Existem outras razões para uma empresa buscar um IPO, como levantar capital ou aumentar o perfil público de uma empresa:

As empresas podem levantar capital adicional vendendo ações ao público. Os recursos podem ser usados ​​para expandir o negócio, financiar pesquisa e desenvolvimento ou saldar dívidas.

Outras vias para levantar capital, por meio de investidores privados ou empréstimos bancários, podem ser muito caras.

Abrir o capital em um IPO pode fornecer às empresas uma grande quantidade de publicidade.

As empresas podem querer a posição e a seriedade que geralmente acompanham o fato de ser uma empresa de capital aberto, o que também pode ajudá-las a garantir melhores condições com os credores.

Embora a abertura de capital possa tornar mais fácil ou mais barato para uma empresa levantar capital, ela complica muitas outras questões. Existem requisitos de divulgação, como apresentação de relatórios financeiros trimestrais e anuais. Eles devem responder aos acionistas, e há requisitos de relatórios para coisas como negociação de ações por executivos seniores ou outros movimentos, como venda de ativos ou consideração de aquisições.

Termos-chave de IPO

Como tudo no mundo dos investimentos, as ofertas públicas iniciais têm seu próprio jargão especial. Você vai querer entender estes termos-chave de IPO:

Ação ordinária: Unidades de propriedade em uma empresa pública que normalmente dão aos titulares o direito de votar em assuntos da empresa e receber dividendos da empresa. Ao abrir o capital, uma empresa oferece ações ordinárias para venda.

Preço de emissão: O preço pelo qual as ações ordinárias serão vendidas aos investidores antes que uma empresa de IPO comece a ser negociada em bolsas públicas. Normalmente denominado preço de oferta.

Tamanho do lote: O menor número de ações que você pode licitar em uma IPO. Se quiser licitar por mais ações, deve licitar em múltiplos do tamanho do lote.

Prospecto preliminar: Documento criado pela empresa IPO que divulga informações sobre seus negócios, estratégia, demonstrações financeiras históricas, resultados financeiros recentes e gestão.

O prospecto mostra a você informações como: perspectivas e planos da companhia; situação do mercado; os riscos do negócio; o quadro administrativo da empresa ou do administrador e/ou gestor do fundo; e muitas outras informações importantes na hora de decidir se tornar sócio desta ou daquela companhia.

Segurador: O banco de investimento que administra a oferta para a companhia emissora. O subscritor geralmente determina o preço de emissão, divulga o IPO e cede ações aos investidores.

Muitas pessoas pensam em IPOs como grandes oportunidades de ganhar dinheiro. Empresas de alto perfil ganham as manchetes com enormes ganhos no preço das ações quando abrem o capital. Mas, embora estejam inegavelmente na moda, você precisa entender que IPOs podem ser investimentos arriscados, proporcionando retornos inconsistentes no longo prazo.

Por isso ao decidir investir em um IPO esteja consciente das suas escolhas, analisando bem os fundamentos e gestão da empresa em questão.

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique por dentro de todo o nosso conteúdo com os melhores do mercado!

Artigos relacionados

Loja Habitarte 2 (Divulgação Sequóia)
Fundos Imobiliários

Conheça o Fundo Imobiliário SEQR11

O fundo do SEQR11 não vem do mercado financeiro e sim do mercado imobiliário. Os trabalhos da Sequóia começaram a mais de 30 anos, ao

Pirâmide (Thais Cordeiro)
Educação Financeira

O que é um esquema de pirâmide?

Os esquemas de pirâmide são ilegais e muito arriscados ao qual costumam ser vendidos como investimentos de “enriquecimento rápido”, mas que na verdade podem acabar

O Ticker 11 é o seu portal de informações sobre investimentos para aprender mais e acompanhar o mercado da melhor forma.

Faça parte do nosso grupo!

Entre para o nosso canal de Fundos Imobiliários no Telegram! São notícias diárias e links especiais sobre Fatos Relevantes, Relatórios Gerenciais e muito mais conteúdo sobre FIIs. Tudo para você ficar por dentro de todas oportunidades.

Fale conosco:

Estamos aqui para lhe ajudar! Fique à vontade e nos envie uma mensagem!

Economize tempo e dinheiro investindo com a Ticker 11!

Nossos especialistas acompanharão o mercado pra você e trarão as melhor oportunidades em um relatório semanal com carteira recomendada de alta performance!