Como construir uma carteira de investimentos?

mo construir uma carteira de investimentos

Compartilhe esse Artigo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Ter uma carteira de investimentos adequada ao seu perfil de investidor e aos seus objetivos é essencial para o sucesso financeiro.  Para tanto é preciso saber diversificar e conhecer quais ativos devem compor uma carteira e como esses ativos devem ser organizados para diminuir os riscos e garantir melhores retornos para os investidores.

Quais ativos podem compor uma carteira de investimentos

Uma carteira bem diversificada traz maior segurança para o investidor. Veja alguns ativos que podem compor uma carteira de investimentos com segurança e diversificação necessária:

Ações

A carteira de investimentos geralmente inclui ações de empresas que operam em setores diferentes e, de preferência, as mais distantes entre si. O objetivo é aumentar a diversificação. As crises afetam as indústrias de maneiras diferentes: algumas sofrem mais, outras menos. Se alguma das empresas tiver dificuldades e as ações caírem de valor, os títulos de outros emissores ajudarão a compensar a perda.

As ações são altamente lucrativas, mas arriscadas. A negociação bem-sucedida desses títulos pode trazer grandes lucros, mas se eles falharem, você pode perder uma quantia considerável.

Títulos públicos ou privados

Títulos é uma espécie de “notas promissórias”, que garantem que o emitente irá devolver o valor dos títulos ao titular dos títulos em devido tempo e com juros.

As empresas emitem títulos para levantar fundos para o desenvolvimento de negócios. Em outras palavras, eles meio que pegam dinheiro emprestado dos detentores dos títulos.

O papel de emissor pode ser desempenhado não apenas por empresas comerciais, mas também pelo próprio governo. O objetivo da emissão de títulos, neste caso, é repor o orçamento.

Os títulos são confiáveis, mas estão longe de ser o ativo mais lucrativo. Em geral, os indicadores de rentabilidade e risco dependem do emissor. Os mais confiáveis ​​são os títulos de empréstimos federais: confiando o dinheiro ao estado, via de regra, você pode contar com o seu retorno.

Mercado Imobiliário

O setor imobiliário seja ele residencial ou comercial, também é um tipo de investimento de portfólio totalmente justificado. Comprar um apartamento ou escritório para alugar pode ser uma fonte de renda passiva. A desvantagem dos bens imóveis como ativo é seu alto custo e baixa liquidez. Por esse motivo, o investidor pode optar por investir em Fundos Imobiliários (FIIs).

O investimento em FIIs garante bons rendimentos e com baixo custo. Imagine, você pode ser sócio de um shopping sem investir muito.

Futuros

Os futuros, como as ações, são um ativo muito lucrativo, mas arriscado. Estes não são os títulos em si, mas um contrato para sua compra em um momento específico. Neste caso, o preço de compra é prefixado. Então, se o valor de mercado das ações subir no momento da assinatura do contrato, o comprador vai ganhar, se cair, ele vai perder.

Além dos futuros, também existem opções, que não estabelecem uma obrigação, mas o direito de comprar / vender um instrumento financeiro.

Metais preciosos

Os metais preciosos – ouro, prata, platina, estão sempre no preço e, portanto, também podem ser usados ​​como uma ferramenta para investir dinheiro. Além disso, é um ativo de alta liquidez que pode ser vendido a qualquer momento.

Existem várias maneiras de investir em metais preciosos. Por exemplo, compre ouro (você tem que pagar por seu armazenamento) ou abra uma conta impessoal de metal em um banco.

Os investimentos em metais preciosos são confiáveis, mas não lucrativos: seu proprietário não recebe receita direta. Esse investimento pode ser visto como uma forma de preservar o capital, mas não de aumentá-lo.

CDB

Um depósito em um banco (CDB) é uma boa maneira de proteger o capital, porque os depósitos são segurados pelo FGC. Se uma instituição de crédito falir, o depositante terá o dinheiro devolvido, bem como os juros acumulados, mas apenas se a conta não tiver mais de R$ 250 mil. Por segurança, uma quantia maior terá que ser depositada em vários bancos.

ETF

O ETF, ou Exchange Traded Investment Fund, funciona da seguinte forma: A sociedade gestora adquire diversos ativos (títulos, ouro e outros), formando assim uma grande carteira de investimentos. Ao adquirir ações de ETF, o comprador torna-se co-proprietário dessa carteira profissional.

Fundos de Investimento

Um fundo de investimento reúne o dinheiro de muitos investidores e dá a cada um deles uma participação em uma carteira de ativos.

Os fundos de investimento possuem ações, títulos ou outros produtos financeiros de várias empresas em seu portfólio. Portanto, se você participar de tal fundo, estará automaticamente investindo em várias empresas ao mesmo tempo.

Criptomoedas

Criptomoeda, também conhecido como dinheiro digital, é o ativo que está na moda no mundo dos investimentos. Elas são ativos digitais que as pessoas usam como investimentos e para compras online. Você troca moeda real para comprar “moedas” ou “tokens” de determinado tipo de criptomoeda.

BDR

Brazilian Depositary Receipts, ou simplesmente BDR, são recibos de empresas negociadas no exterior. Por meio das BDRs, é possível investir nas maiores empresas estrangeiras e diversificar sua carteira, tudo isso sem precisar abrir conta em uma Bolsa internacional.

Organização da carteira de investimentos

Assim, descobrimos que diferentes tipos de investimentos têm uma relação diferente de retorno e risco. De acordo com isso, todos os instrumentos dentro da carteira de investimentos podem ser organizados na forma de uma pirâmide:

O nível inferior será composto de investimentos confiáveis ​​e de baixo rendimento: imóveis, metais preciosos, depósitos, títulos de empréstimos federais.

No meio da pirâmide – ativos com retorno médio e nível de risco moderado: títulos corporativos confiáveis, ações de grandes empresas, ETFs.

Topo – instrumentos financeiros de alto rendimento e de risco: ações de pequenas empresas, futuros, opções, títulos não confiáveis.

O princípio piramidal da formação de uma carteira de investimentos deve ser observado em qualquer caso, mas a proporção de investimentos de alta e baixa renda pode ser diferente. Depende em grande medida do perfil de risco do investidor. Alguns preferem um aumento gradual e pequeno da renda, mas garantido. Outros estão dispostos a correr qualquer risco pela chance de multiplicar seu capital.

O processo de formação de uma carteira de investimentos não deve ser caótico. As ferramentas devem ser selecionadas com sabedoria e paciência. Antes de comprar ações ou títulos de uma determinada empresa, é necessário realizar uma análise detalhada dos indicadores financeiros.

Está com dificuldades para compor sua carteira? Entre para o nosso time e receba ajuda dos melhores especialistas do mercado financeiro.

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique por dentro de todo o nosso conteúdo com os melhores do mercado!

Artigos relacionados

O Ticker 11 é o seu portal de informações sobre investimentos para aprender mais e acompanhar o mercado da melhor forma.

Faça parte do nosso grupo!

Entre para o nosso canal de Fundos Imobiliários no Telegram! São notícias diárias e links especiais sobre Fatos Relevantes, Relatórios Gerenciais e muito mais conteúdo sobre FIIs. Tudo para você ficar por dentro de todas oportunidades.

Fale conosco:

Estamos aqui para lhe ajudar! Fique à vontade e nos envie uma mensagem!

Economize tempo e dinheiro investindo com a Ticker 11!

Nossos especialistas acompanharão o mercado pra você e trarão as melhor oportunidades em um relatório semanal com carteira recomendada de alta performance!